#SIA2020

Pedro Velho de Sá


Título: O CineArquivoUnirio: atividade extensionista visa a pesquisa e educação em Arquivologia através dos audiovisuais

Área temática: Gêneros não textuais

Autores: Pedro Velho de Sá

Palavras-Chave: Arquivo; Cinema; Memória; Extensão; Educação



Resumo: Apresentamos o projeto de extensão “Cinema e Educação: a inclusão social dos cidadãos entre ficção e documentários através do CineArquivoUnirio”, que visa a partir de conteúdos audiovisuais proporcionar o ensino e a pesquisa da Arquivologia. Este projeto surgiu no primeiro semestre de 2020, coordenado pela Profa. Dra. Rosale de Mattos Souza, problematizando a baixa produção científica relacionada com a Educação, a Arquivologia, a Documentação, a História e o Cinema de forma interdisciplinar. Em decorrência da pandemia do Covid-19, adaptamos o projeto à nova realidade com novos recursos e metodologia. Desenvolvemos uma página no Facebook, criamos uma identidade visual e conseguimos localizar e criar os primeiros laços com o público extensionista, interno e externo ao projeto. De maneira remota estabelecemos vínculos com a sociedade por meio da divulgação de publicações com postagens de notícias, compartilhamento de lives, a indicação, análise e crítica de filmes, clipping de instituições com acervos arquivísticos audiovisuais, tais como: Arquivo Nacional, Cinemateca Brasileira de São Paulo, Cinemateca do Museu de Arte Moderna, Instituto Moreira Salles, etc. No aspecto teórico-metodológico, houve o levantamento de literatura sobre arquivos, filmes e memória, sua importância arquivística e social. Um autor, por exemplo, que muito nos foi importante, Ray Edmonson, arquivista australiano ex-diretor do National Film and Sound Archive, que estabelece em seu livro “Uma Filosofia de Arquivos Audiovisuais”, uma das primeiras tentativas, ao menos registradas, de levantar problemáticas concernentes à preservação de acervos audiovisuais junto ao tratamento arquivístico ou biblioteconômico. Como metodologia empírica, usamos a internet e as redes sociais (Facebook), atingindo assim o público interno e externo à universidade, adaptando o projeto de extensão à nova realidade pandêmica vigente. Temos também como metas promover Mesas Redondas, Oficinas de (re) significação de imagens em movimento para alunos, utilizando acervos audiovisuais pré-existentes em instituições arquivísticas e de memória. Vimos buscando aumentar o alcance de nosso projeto com parcerias, com instituições arquivísticas, tais como Arquivo Nacional e o Centro Técnico Audiovisual, docentes e discentes, voluntários e demais interessados. Submetemos um relato de experiência sobre o projeto de extensão na Revista Rumos e Raízes, publicação oficial da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, sendo o mesmo indicado para publicação. O trabalho selecionado foi intitulado como “Os filmes sobre arquivos, documentos e memória: o ensino da arquivologia nas redes sociais na pandemia da COVID-19.”. Constatou-se que, os filmes podem denunciar a ausência de acesso à informação por instituições arquivísticas, o negacionismo historiográfico baseado em tramas de poder, disputas de poder sobre documentos, arquivos e memórias; reiteradas por documentos originais, fidedignos e autênticos, dentro de um contexto, numa organicidade documental, que podem ser utilizados na memória oficial ou manifestar a contramemória (a memória dos excluídos ou marginalizados).

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Associe-se à ARQ-SP
  • c65f9eac24be62dfdcc5f509a32930f8-curso-d
  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle